sábado, 25 de fevereiro de 2017

42 novos casos da "doença desconhecida"bem São Tomé e Principe

Posted by Charles E. on sábado, fevereiro 25, 2017

Os hospitais em São Tomé e Príncipe registarem esta semana 42 novos casos da chamada "doença desconhecida", mas a diretora dos cuidados de saúde refere que o número de pessoas infetadas "está com tendência para diminuir".
Seis meses depois de a doença começar a afetar o sistema nacional de saúde do arquipélago, o governo diz ter chegado a conclusão de que se trata de uma 'celulite necrotizante'.
As autoridades sanitárias são-tomenses dizem que ainda não descobriram uma cura para a 'celulite necrotizante' que já infetou quase 2.000 pessoas desde outubro do ano passado, altura em que começaram a surgir os primeiros casos.
Segundo Maria Tomé Palmer, diretora dos cuidados de saúde são-tomense, ainda não há tratamento direcionado para esta doença em concreto.
Segundo a médica, os pacientes estão a ser tratados com "uma combinação de antibióticos", conforme a orientação de um infeciologista português, o primeiro a ser chamado pelo governo são-tomense para analisar a doença, "porque está envolvida a infeção da pele que depois rapidamente desenvolve para necrose, com a morte do tecido", explica Maria Tomé Palmer, sublinhando desconhecer até agora o agente patológico que causa a infeção.
Em janeiro deste ano as autoridades sanitárias haviam avançado 1994 casos de pessoas infetadas pela doença de origem desconhecida, mas o Ministério da Saúde vem hoje dizer que "tem havido sobreposição na identificação de pessoas afetadas pela doença" para explicar que afinal o número é bem mais inferior.
Outros dois consultores epidemiologista da OMS chegaram a São Tomé esta semana para trabalhar com os médicos nacionais para esclarecimento dos agentes causadores dos casos de celulite necrosante.

0 comentários:

Enviar um comentário

  • RSS
  • Delicious
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin

Search Site