terça-feira, 25 de abril de 2017

FÁTIMA E OS UFOS

Posted by Charles E. on terça-feira, abril 25, 2017


ACTOS DOS APÓSTOLOS CAP. 9 V3
Durante a viagem, estando já perto de Damasco, subitamente o cercou uma luz resplandecente vinda do céu”.

O chamado Milagre de Fátima  foi um episódio que desde há muito dá margem a diversas interpretações ao considerar que 30.000 testemunhas que observaram estupefactas um globo de luz descendo lentamente na direcção das crianças e indo pousar o globo luminoso sobre a árvore. 
 

 
 
 
Pode-se então distinguir a formação de uma nuvem branca e a materialização de pétalas brancas brilhantes. As crianças dizem que avistaram a santa  no centro do globo luminoso, e Lúcia retomou o diálogo com ela. Logo após a promessa de um milagre para o dia 13 de outubro de 1.917, o globo elevou-se e desapareceu fundindo-se no sol. Na segunda oportunidade, a multidão era ainda mais numerosa, à volta de 70.000 pessoas, e o suposto milagre aconteceu depois da partida da santa.
O sol apareceu como um disco de prata brilhante, um disco fantástico que gira rapidamente sobre o seu eixo e lança feixes de luz coloridos em todas as direcções. 
 
 
Raios de luz vermelha derramavam-se da beira do sol e coloriam as nuvens, a terra, as árvores, as pessoas; depois, raios, violeta, azuis, amarelos e de outras cores sucederam-se como se fossem sectores monocromáticos, que giravam sem parar. Os relatos falam de um disco chato mais do que um globo. Depois de um determinado  tempo, parou a sua rotação e mergulhou para baixo em ziguezague em direcção à terra e aos espectadores aterrorizados. Muitos pensaram que o mundo acabaria naquele momento e a angústia e o desespero tomou conta da multidão. 
Finalmente, o disco inverteu o seu movimento e desapareceu em direcção ao sol. Por essa descrição, parece que efectivamente esse acontecimento religioso foi montado com todas as peças à volta da causa real do fenómeno: a presença de um Ovni. Dessa forma torna-se muito provável que o mesmo  tenha acontecido com muitos outros prodígios de natureza  solar, inclusive o narrado por Josué no Velho Testamento. Nas décadas seguintes, fenómenos solares semelhantes foram presenciados por milhares de fiéis espectadores em santuários da Virgem Maria, em Hriushiw e Hoshiv, na Ucrânia, em Medjugorje, na Herzegovina, em Svata Hora, na Boémia, em Czestochowa, na Polónia, em Garabandal, na Espanha, em Walsingham, na Inglaterra.
 
 
 

Em quase todos os casos a aparição da virgem Mãe é acompanhada por uma dança do Sol. Fenómenos similares não ligados directamente à religião foram observados em diversos lugares. Em Thurn (Alemanha – Baviera), em 1.949 o sol girou sobre si mesmo e pouco depois do anoitecer uma estrela atravessou  o céu, levou seis minutos para ir de leste para oeste, segundo constatação do Dr. H.Walz, professor da Universidade de Bamberg. O fenómeno foi observado pelos sete videntes, o cura de Thurn e mais 15.000 pessoas. 
O Papa Pio XII observou “algo” assombroso de carácter apocalíptico. O próprio cardeal Tedeschini manifestou-se publicamente sobre o inusitado assunto. Eis o seu testemunho, publicado em muitos jornais e revistas da época:
O Soberano Pontífice, atordoado e comovido como jamais antes o vira, confidenciou-me o seguinte:
“Ontem vi um prodígio que impressionou-me profundamente”.
E contou-me como vira o ‘Sol’, sob que forma… Era o dia 30 de outubro de 1950, véspera do dia da definição solene da Assunção ao Céu da Santíssima Virgem Maria. “Por volta das quatro horas da tarde eu fazia o meu passeio habitual nos jardins do Vaticano, lendo e estudando, como costumo fazer, vários documentos. A dada altura, tendo levantado os olhos dos papéis que tinha em mãos, fui surpreendido por um fenómeno que nunca presenciara até então.
O ‘Sol’, que ainda estava bastante alto apresentava-se um globo opaco, amarelo-pálido, completamente circundado por um círculo luminoso, que entretanto, de maneira nenhuma impedia olhar fixamente o ‘astro’ sem sentir o mais ligeiro desconforto. Uma pequena nuvem, estava diante dele. O globo opaco movimentava-se levemente, quer girando, quer deslocando-se à direita ou à esquerda. Mas no interior do globo apareciam com clareza e ininterruptamente uns movimentos muito intensos. O mesmo fenómeno ocorreu no dia seguinte, 31 de outubro. Depois, a 1º de novembro, dia da definição; finalmente, a 8 de novembro, oitava da mencionada solenidade. Depois, nunca mais. Várias vezes tentei à mesma hora em condições atmosféricas idênticas, olhar para o Sol para ver se o mesmo fenómeno se se reproduzia; mas foi em vão: não consegui olhar fixamente para o Sol, pois este ofuscava-me.”
 
 
O Sol, ou que parecia ser o Sol pode facilmente ter sido o resultado de uma assembleia de sábios no interior de uma nave cuja missão seria supostamente orientar o planeta e abrir a mente da população no que tange às verdades espirituais. Acrescentaremos que podem também existir aparições que não são sistematicamente comparáveis aos Ovnis, mas que constituem uma experiência espiritual de natureza diversa para quem as vivencia. Seria o caso da aparição de Jesus Cristo relatada por  Paulo de Tarso na estrada de Damasco quando na sua narrativa o apóstolo dos gentios descreve em Atos dos Apóstolos, cap.9,vs.3 a 15: “uma luz resplandecente vinda do céu”. No seu estudo da Epístola dos “Efésios, cap. XIX”, Santo Inácio descreve a “Estrela de Belém” e ressalta a “novidade dessa estrela que fazia com que os que a contemplavam ficassem mudos de estupor”. O teólogo e exegeta Diodoro de Tarso, que viveu no século IV afirma que:
Esta estrela não era uma dessas que povoam o céu, mas sim uma certa virtude ou força urano-diurna que tinha assumido a forma de um astro”.
Já  a tradução ocultista/esotérica, atesta que a estrela de Belém é  a mesma estrela brilhante de Inana, Afrodite e Vénus, que está presente em todos os nascimentos divinos, todas um sinal da cidade secreta de Shambala, para a humanidade.
 
 
Desta forma, parte dos Ovnis parecem ser manifestações de Espíritos já bastante evoluídos, e evidentemente possuem um objectivo bastante positivo, consistindo no propósito de talvez centralizar as pessoas em si mesmas, ampliando as suas consciências para percepções mais sublimes. A visão da Santa, assim como outras aparições de Ovnis, também podem ser provocadas por esses Mestres, Santos ou Espíritos Evoluídos, com o objectivo de promulgar o desenvolvimento espiritual do planeta. E muitas das vezes, esses sinais ou fenómenos engendram impacto no plano psicológico dos indivíduos contactados, sobretudo quando se trata de um fenómeno de massas e a sua posterior repercussão.
Ao que tudo indica, segundo as revelações dos Espíritos, as hierarquias superiores são invocadas pelos dirigentes adiantados (Mentores, Santos, Espíritos Evoluídos). Portanto  algumas forças e alguns poderes, foram postos ou são postos  em acção  por causa de circunstâncias planetárias urgentes. Será realmente necessário estabelecer uma relação entre esses agentes exteriores e alguns de  nossos atuais Ovnis?


RESUMO DOS DEPOIMENTOS DAS APARIÇÕES EM FÁTIMA
Segundo o detalhado  livro dos escritores portugueses, Fina Armada e Joaquim Fernandes, intitulado:  “As Aparições de Fátima e o fenómeno Ovni”, Ed. Estampa, na pág. 36, destacaremos o resumo das informações sobre as aparições, descritas pelos videntes na época:
- Era uma figura aparentemente feminina muito bela;
- Era envolvida por uma luz que cegava;
- Media cerca de 1,10m de altura;
- A idade segundo os parâmetros terrenos,  variava entre 12 e 15 anos;
- Vestia saia trançada, um casaco e um manto, talvez uma capa. Eram brancos mais a saia e o manto tinham uns cordõezinhos em quadriculados dourados;
- Trazia algo na cabeça que lhe cobria a orelhas e os cabelos;
- Tinha olhos negros;
- Trazia consigo um terço, uma espécie de argola no pescoço e uma bola luminosa na cintura;
- Vinha do alto e desaparecia pouco a pouco no sentido inverso;
- Não executava movimentos faciais e não articulava os membros inferiores quando da sua locomoção;
- Falava sem mexer os lábios;
- Movimentava somente as mãos de vez em quando;
- Voltava as costas aos videntes quando partia.
Formularíamos inicialmente quatro hipóteses para este caso que são:
1 – A aparição ser realmente Nossa Senhora, Mãe de Jesus;
2 – A aparição ser um Espírito bastante evoluído mas não Nossa Senhora;  
3 – A aparição de um ser extraterrestre propriamente dito;
4 – A aparição ser uma projecção holográfica criada por um Disco Voador; ou seja um Ovni.

Alguns relatos de aparições dos tripulantes dos Ovnis sugerem uma entidade amistosa segurando uma espécie de globo luminoso. O interessante é que também na Bíblia encontramos correspondências com esse tipo de aparição, como a citada no livro de Isaías cap.6 v.6 onde o profeta escreve:
Porém um dos Serafins voou pra mim trazendo na sua mão uma brasa viva, que tirara do altar…”
Não podemos desconsiderar o fato de que os serafins bíblicos ou Saraf no termo original, assim como Nossa Senhora,  são entidades espirituais de alta envergadura segundo a classificação hierárquica dos seres angélicos segundo a tradição da Igreja Católica. Processo similar de classificação, parece ter acontecido com a aparição da chamada Virgem de Guadalupe em 1531,  ao índio Juan Diego, onde milagrosamente ficou impressa para a posteridade a imagem da entidade, na tilma, ou capa do índio.
Por volta de meados do século XX, através de exames laboratoriais mais detalhados, os cientistas, utilizando-se até mesmo de tecnologia digital, constataram que foram acrescidos alguns adereços à imagem, como crucifixos, nuvens  e anjos barrocos por exemplo, com o intuito de impor a identidade da aparição como sendo Nossa Senhora. Mas de qualquer forma, deixaremos que o leitor tire as suas próprias conclusões a partir destes dados ou mesmo que escolha a hipótese mais provável para o caso apresentado.





 
 
 
 
 
 
 


0 comentários:

Enviar um comentário

  • RSS
  • Delicious
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin

Search Site