sexta-feira, 14 de abril de 2017

PASTORINHA DE FÁTIMA PROFETIZOU: "VÃO MATAR O PAPA EM PORTUGAL" (com fotos)

Posted by Charles E. on sexta-feira, abril 14, 2017

Quando falta cerca de um mês para a visita do papa Francisco ao santuário de Fátima, surge uma nova interpretação do terceiro segredo feito por um dos videntes.

Jacinta Marto, a pastorinha de Fátima, profetizou em 1920, com todos os detalhes, um brutal atentado contra o Papa no Santuário em Portugal, no centenário.


Jacinta Marto, a pastorinha e vidente de Fátima que morreu aos 9 anos de idade, a 20 de fevereiro de 1920, com pneumónica, descreveu, com todos os pormenores e laivos dramáticos de argumento cinematográfico apocalíptico, um brutal atentado contra o Papa, no Santuário de Fátima, em Portugal.

Na sua descrição oral, entretanto passada ao papel e guardada em segredo, referiu "setas, balas, uma língua de fogo e sangue a derramar-se nas vestes do Papa, que se ajoelha junto a uma cruz torta…", mas não só.



Jacinta, a mais nova dos três pastorinhos



O aterrador relato de Jacinta Marto foi transcrito para o papel, na década de 1930, por Lúcia (Santos), sua prima mais velha e uma dos três videntes – com Francisco Marto – que juraram, até à morte, ter visto e falado várias vezes com a mãe de Jesus Cristo, entre os misteriosos dia 13 de maio, e 13 de outubro de 1917, num ermo descampado na Cova da Iria, nos arredores de Ourém.

Jacinta, a mais pequena e frágil do grupo de crianças que afirmava, irredutível, ter visto Nossa Senhora no topo de uma oliveira, em 1917, foi, até à morte, a vidente que passava todo o tempo a rezar pelo Santo Padre – a sua maior e quase exclusiva preocupação – como consta nos relatos feitos à época pelos médicos que a acompanharam no hospital até à morte e também pelos religiosos que a observavam de perto com particular atenção.



Os três pastorinhos: Jacinta, Lúcia e Francisco


 

A TERRÍVEL E APOCALÍTICA PROFECIA


O escritor e guionista Manuel Arouca, que há 17 anos se dedica a estudar e a aprofundar o fenómeno de fé e os mistérios das revelações de Fátima, teve acesso ao escrito apocalíptico redigido pelo punho da irmã Lúcia, quando vivia clausurada na sua cela no Convento de Pontevedra. É nessa missiva, que ficou mais de meio século escondida dentro de um envelope na Santa Sé, que a religiosa Carmelita desvenda detalhes da terrível profecia relatada pela prima entretanto falecida.


É nesse tenebroso documento, que o Vaticano guardou em segredo até ao dia 26 de junho de 2000, que consta a perturbadora revelação de um dramático e fatal atentado ao Papa em Portugal… cujo sangue "também se derrama em muitos (mártires) da sua Igreja que vão caindo com ele", segundo Jacinta Marto afirmou ter escutado directamente e em exclusivo da boca da mãe de Jesus Cristo com quem defende ter falado em várias visões.


Esta profecia da morte do Papa – que o Vaticano sempre associou ao atentado sofrido por João Paulo II, a 13 de maio de 1981, com dois tiros disparados da arma empunhada pelo turco Mehmet Ali Agca – nunca convenceu a maioria dos responsáveis pela Congregação para a Doutrina da Fé, entidade da Igreja Católica que conhecia e guardava, desde há quase 70 anos, as palavras proferidas pela pequena e enigmática vidente Jacinta Marto.


O próprio Papa João Paulo II aproveitou e apropriou-se da história da terceira parte do segredo, assumiu-a como sendo a do atentado que sofreu, chegando a consagrar em 1983 uma das balas que foram retiradas do seu corpo a Maria, colocando-a na coroa da estátua mariana que "reside" no Santuário de Fátima.



O SACRIFÍCIO QUE FARÁ A IGREJA RENASCER


O escritor Manuel Arouca tomou contacto com o conteúdo deste manuscrito em finais de 2000 e contou ao site FLASH! como este facto lhe mudou a vida: "Foi um momento muito forte. Sempre fui apaixonado por esta temática de Fátima, mas ter lido esta parte do segredo mudou-me completamente."

O também guionista afirmou ter ficado "arrebatado com a linguagem audiovisual que a Lúcia pôs nesta interpretação de Jacinta". "Como pôde uma criança, que nunca saiu de Portugal, em 1920, fazer uma descrição destas. Ela não colocou uma data na profecia. Quem decidiu estabelecer os cem anos fui eu, numa interpretação muito pessoal, mas resultante da análise de várias evidências e escritos que li. Tudo o resto consta no manuscrito redigido pela irmã Lúcia. A ideia principal que temos que retirar de tudo isto é que a igreja tem de renascer com sacrifício e oração, tal como Cristo renasceu após a crucificação", sublinhou.

No seu livro 'Jacinta - A Profecia', com chancela da editora 'Oficina do Livro', mesmo no final, Manuel Arouca termina a obra com um relato aterrador e detalhado da revelação que a mãe de Jesus Cristo terá feito em exclusivo à pequena Jacinta Marto e que prevê, preto no branco, um atentado contra o Papa em Portugal.






A REVELAÇÃO, TAL COMO MANUEL AROUCA A LEU


Vale a pena reler o teor da terceira parte do segredo de Fátima... sem mais comentários: "Aquela gente toda, ainda em maior quantidade que no milagre do Sol, no meio deles, caminhando, religiosos, religiosas, padres, bispos, com o bispo vestido de branco à frente, como Nossa Senhora nos mostrou, vejo-os aqui, cem anos depois de Ela nos ter aparecido, vão em fila, muitas roupas brancas, uma imagem que lembra a Nossa Senhora, que nos apareceu cheia de flores, vai no meio… de repente, não percebo bem se são setas, se balas, é uma língua de fogo e o sangue derrama-se nas vestes do Papa, que se ajoelha junto a uma cruz torta, também se derrama em muitos da sua Igreja que vão caindo com ele… o sangue corre, o sangue dos mártires é recolhido pelos regadores de cristal que dois anjos, junto àquela estranha cruz, seguram, como Nossa Senhora nos mostrou"…

0 comentários:

Enviar um comentário

  • RSS
  • Delicious
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin

Search Site