quinta-feira, 13 de abril de 2017

SÍRIA - MANIPULAÇÃO OU A VERDADE QUE AS TV´S NÃO MOSTRAM

Posted by Charles E. on quinta-feira, abril 13, 2017

No vídeo em baixo pode-se ver soldados russos a dar comida ao povo sírio.

Não faz sentido o governo sírio, ou as forças militares russas lançarem gás contra as populações civis quando bastava contaminarem a água ou deixá-las morrer à fome.

 


video


Qual a verdade por detrás dos ataques químicos?

Qual é o significado da palavra ISIS?

ISIS é considerada a mãe do submundo, dos mortos vivos e é forma grega do egípcio Ist (reconstruída como Iset ou Ueset ), e que possivelmente significa "o trono".

Os hieróglifos egípcios são comumente traduzidos por JST; e por sua vez os egiptólogos pronunciam como ee-set.

 

A Deusa Ísis talvez seja a mais importante de todos os deuses antigos. A sua função mais significativa é a de zelar pela maternidade, devoção conjugal, cura dos enfermos e prática das magias e encantos. Os seus títulos são "A Doadora da Vida", a "Deusa da Magia", “A virgem do mundo”, “Senhora do submundo”,  e a "Deusa da criação e da destruição".

Isis protegia o sol (Hórus) de Seth, durante sua infância, para ajudar o marido Osíris a voltar à vida e governar a terra dos mortos. Controla a activação da Kundalini, ou o 'poder da serpente' na abertura dos centros psíquicos.

A estrela Sírius é o símbolo de Ísis nos céus.

Isis é conhecida por ter Dez Mil Nomes, e podemos identificá-la por:

Ningishz ou Ningizzida (esposa/irmã de ENKI e ENLIL), Ninmah, Ninurta, Inana/Istar/Asthar, Neith, Anat, Antur, Néftis, Athyr, Het Hert, Hathor, Nekhebet, Uatchet, Net, Bast, Ament - Nut, Nuit (do francês "la nuit"), Sophia, Stella Maris, Khem, Eufrone, Perséfone, Eulália, Afrodite, Auraria, Aruru, Nintu, Mami, Esméria, Ish-Ma-uria, Maria, Iemanjá, Paloma, Ariadne, Aurora, Dianna, Anastasia, Tietê, Tyet, Aset... etc.

 


No inicio, o  "Estado islâmico" apregoou a sua origem árabe. Esta organização surgiu da "Al-Qaeda no Iraque" que combatia não apenas os invasores norte-americanos, mas também os Xiitas iraquianos. Tornou-se, primeiro no "Estado islâmico no Iraque", e depois no "Estado islâmico no Iraque e no Levante". Em outubro de 2007, o exército dos E.U. capturou em Sinjar perto de 606 fichas de membros estrangeiros desta organização. Foram analisadas e estudadas por peritos da academia de West Point.

 


O senador John McCain em reunião com o líder dos ISIS, al-Baghdadi

 

 

Não obstante, alguns dias depois desta apreensão, o emir al-Baghdadi declarou que a sua organização só incluía 200 combatentes e que eram todos Iraquianos. Esta mentira é comparável à de outras organizações terroristas que combatem na Síria e que declaram contar só ocasionalmente com estrangeiros, enquanto o Exército árabe sírio avalia em pelo menos 250.000 o número de jihadistas estrangeiros que terão combatido na Síria durante os últimos três anos.


Quem é que compõe o «Estado islâmico»?

Enquanto a opinião pública ocidental é inundada com informações sobre a constituição de uma pretensa coligação internacional para lutar contra o "Estado islâmico", este muda discretamente de forma. Os seus principais oficiais já não são árabes, mas Georgianos e Chineses. Para Thierry Meyssan, esta mutação mostra que a breve prazo, a NATO pretende utilizar o "Estado islâmico" na China, depois de ter conseguido implantá-lo na Rússia. Por isso, e aliado ao facto de não querer perder influência na região e  que os russos intervieram na Síria ao lado de Assad.

 


John McCain ao lado de membros do ISIS

Outra categoria de jihadista fez a sua aparição: os Chineses. Desde junho de 2014 que os Estados Unidos e a Turquia transportaram centenas de combatentes chineses e as suas famílias para o nordeste da Síria. Alguns tornaram-se oficiais. Trata-se sobretudo de Uigures, Chineses da China popular mas que são muçulmanos sunitas e turcos.


Abou Anisah al-Khazakhi, o primeiro jihadista chinês do "Estado islâmico", morto em combate, (no centro da foto), não era Uigure, mas Cazaque.




 

Por isto vê-se que a breve prazo o "Estado islâmico" depois de estender os seus tentáculos à Rússia, o objectivo final será a China. Iremos seguramente assistir a uma nova operação de propaganda da NATO: a sua aviação expulsará os jihadistas para fora do Iraque, e deixará que se instalem noutro local.

A CIA fornecerá o dinheiro, o armamento, as munições e as informações aos "revolucionários sírios moderados" (sic) do ESL (Exército sírio livre), que mudarão de lado e a utilizarão sob a bandeira do "Estado islâmico", como tem sido desde maio de 2013.

Por tudo isto se vê a manipulação que o mundo árabe e ocidental tem sofrido, com a religião a servir de mote para a manipulação das massas. Muita gente ainda irá padecer e será “sacrificada”, pois faz parte da agenda dos senhores do mundo, os que na sombra conduzem os destinos deste planeta.

Cabe a cada um procurar as respostas e não se deixar manipular, porque o tempo é cada vez menos. 


 

  

0 comentários:

Enviar um comentário

  • RSS
  • Delicious
  • Digg
  • Facebook
  • Twitter
  • Linkedin

Search Site