terça-feira, 2 de janeiro de 2018

GUERRA ENTRE OS USA E A COREIA DO NORTE 'ESTÁ MAIS PERTO DO QUE NUNCA' (com vídeo)

De acordo com a opinião de um oficial americano, a guerra nuclear entre os EUA e a Coreia do Norte, 'pode estar mais próxima do que se imagina'




Um oficial militar americano advertiu que a presidência "incrivelmente prejudicial" do presidente Donald Trump leva à crescente ameaça de uma guerra nuclear entre os Estados Unidos e a Coréia do Norte.


"Existe um clima incrivelmente perigoso com a incerteza de como isso pode acabar (...) Actualmente estamos mais perto do que já estivemos de uma guerra nuclear nessa região com a Coréia do Norte", alertou no domingo Mike Mullen, ex-chefe do Estado Maior dos Estados Unidos


Falando no programa 'This Week" da ABC News, Mullen ligou o crescente perigo ao mandato "incrivelmente prejudicial" do inquilino da Casa Branca e disse que não é um trabalho fácil evitar um confronto entre Washington e Pyongyang por meio da diplomacia.



Um fuzileiro sul-coreano aponta sua metralhadora em um exercico em conjunto com os 'marines' americanos em Pyeongchang na Coreia do Sul (19 Dezembro 2017)



Quando perguntado se o secretário de defesa dos EUA James Mattis, juntamente com o assessor de segurança nacional H.R. McMaster, ou o chefe de gabinete da Casa Branca John Kelly, podiam conter Trump, Mullen respondeu que a retórica do presidente dos EUA "limita" esse fato.


Segundo Mullen, a situação futura na península coreana depende principalmente das ações da China como aliado mais próximo da Coréia do Norte, que tem estado pressionado por Washington para aumentar a pressão econômica sobre Pyongyang.


"Eu acho que o presidente Trump fez a China se mover mais do que no passado. Tem de continuar a fazer isso, para ajudar a resolver a situação", disse ele.



As autoridades dos EUA dizem que todas as opções, inclusive militares, estão na mesa. Ao falar sobre uma solução diplomática, a Casa Branca segue a política de sanções contra Pyongyang.


No meio da escalada de tensão, o líder norte-coreano, Kim Jong-un, enfatizou em seu discurso de Ano Novo que tem o botão nuclear em cima da mesa e reiterou que os mísseis norte-coreanos têm ao seu alcance todo o território dos Estados Unidos .

Sem comentários:

Enviar um comentário