domingo, 8 de abril de 2018

FILIPINAS: AS PRAIAS MAIS BONITAS DO MUNDO (com fotos)


 Assistir ao pôr do sol na Ilha de Borocay é um momento de pura magia




A Ilha de Boracay é famosa pelos seus areais paradisíacos e pela cor do mar, bem como pela oferta gastronómica e de lazer e pelo ambiente nocturno. Mas assistir ao pôr do sol é um momento de pura magia.


Boracay é a ilha mais conhecida das 7107 que constituem o vasto território das Filipinas. Com apenas 7,2 quilómetros de comprimento, este pequeno pedaço de terra, situado na região de Visayas, com praias de areia branca e fina e um mar de cor azul clara hipnotizante, tem tudo para ser inesquecível: desde uma simples caminhada pela praia aos mergulhos para conhecer o fantástico fundo do mar, passando pelos inúmeros desportos aquáticos, sem esquecer o ambiente nocturno.


Em 2016, os leitores da revista internacional Condé Nast Traveler elegeram Boracay como a melhor ilha do mundo. Outra publicação de viagens, a Travel + Leisure colocou-a em segundo lugar em um top semelhante, liderado pela ilha vizinha de Palawan. As razões para tamanhos elogios se prendem essencialmente com a beleza dos seus areais e a variada oferta gastronómica e de lazer.


Quando imaginamos o paraíso, este tem de ter sol, areia branca, água límpida e quente e palmeiras. Boracay tem tudo isso e muito mais. Tem rochedos que tornam as imagens ainda mais espetaculares, tem um fundo do mar recheado de tesouros com corais coloridos a abrigar espécies de peixes com as formas e tamanhos mais surpreendentes, tem sorrisos de quem leva a vida de forma leve, tem uma ampla oferta de hotéis, restaurantes, massagens e atividades ao ar livre e tem um pôr-do-sol, que podia estar no topo dos mais belos do mundo.


A forma mais simples de chegar à ilha é de avião. A viagem é curta, cerca de 45 minutos, já que Boracay está a cerca de 300 quilómetros a sul da capital Manila.


A primeira impressão de Boracay não é a melhor. As ruas são estreitas e caóticas. Há pessoas à beira da estrada e as lojas expõem todo o tipo de produtos, desde o pão e a fruta aos medicamentos. As motorizadas e os triciclos são a opção mais barata para transportar locais e turistas, pelo que as ruas estão repletas destes veículos que, por vezes, vão apinhados de gente.


Mas é preciso dar uma segunda oportunidade, até porque o extenso areal está logo ali. A “White Beach”, com cerca de quatro quilómetros de comprimento, é a maior e a mais conhecida da ilha. Dividida em três estações, é aqui que encontramos alguns dos hotéis e restaurantes mais exclusivos. Encontramos também lojas de massagens e muitos vendedores de excursões. Existe um centro comercial a céu aberto, o D’Mall, que constitui uma verdadeira atração para quem procura diversão e lembranças locais.


Esta é, sem dúvida, a praia mais concorrida, mas ainda é possível encontrar alguns locais mais calmos e paradisíacos, sobretudo nas extremidades. Longe das multidões, e com a água relaxante que se oferece aos nossos mergulhos, há um silêncio e uma energia únicos, que não se consegue explicar, apenas sentir.


Outro local curioso é o “Willys Rock”, uma formação rochosa única, resultado das intensas atividades vulcânicas. Mesmo com a maré baixa, temos de molhar os pés para subir os degraus que nos levam a um pequeno santuário. Nas Filipinas, quase toda a população é católica, fruto da influência espanhola que se prolongou por três séculos.


A maneira mais simples de conhecer a ilha é dar uma volta de barco. A mais conhecida é a “Island Hopping”, uma viagem que nos leva para alto mar, primeiro, depois, para o lado oposto da “White Beach” e, de seguida, para duas pequenas ilhas, a “Crocodile” e a “Crystal Cove”. Não é dos percursos mais impressionantes, mas dá para ficar com uma ideia dos tesouros naturais que se encontram escondidos debaixo de água.


A praia Puka, mais selvagem e com alguns bares de praia em madeira, é um lugar aprazível para descansar um pouco. A viagem termina nas duas grutas da “Crystal Cove Island”, uma pequena ilha privada com um percurso turístico interessante, que ainda está a ser construído.


Veja as fotos






























https://viagens.sapo.pt/viajar/viajar-mundo/artigos/filipinas-as-praias-mais-bonitas-do-mundo

Sem comentários:

Enviar um comentário