quinta-feira, 26 de abril de 2018

YOUTUBE ELIMINA VÍDEO DE BRUTALIDADE ISRAELENSE CONTRA PALESTINOS (com foto e vídeo)


A plataforma de vídeos do YouTube, removeu nesta quarta-feira um vídeo cujo conteúdo mostra a brutalidade de Israel em relação aos palestinos





A plataforma de vídeos do YouTube, alegando violação dos termos de serviço, removeu nesta quarta-feira uma gravação, cujo conteúdo mostra a brutalidade de Israel em relação aos palestinos, compartilhada pela acadêmica e ativista palestina Sana Kassem.


O vídeo, publicado para homenagear os palestinos mortos pelas forças israelenses durante as recentes manifestações na Faixa de Gaza, imediatamente provocou a condenação dos usuários pelas ações israelenses.


Após a censura, o conhecido professor e ativista americano Norman Finkelstein lançou a gravação no YouTube. No entanto, desta vez também foi eliminado; o que enfureceu o professor, que escreveu um email para a plataforma denunciando este caso.


"Eles vão esperar pacientemente até que todas as crianças em Gaza sejam mortas por Israel. Depois, eles publicarão o vídeo novamente", reclamou o professor americano à agência de notícias turca Anadolu, que afirma que não é a primeira vez que o YouTube remove os vídeos que mostram as brutalidades do regime de Tel Aviv.








Pouco depois de seus comentários para a agência turca, o YouTube respondeu a Finkelstein, afirmando que eles transmitiriam novamente o vídeo, mas por trás de uma restrição de idade. "O YouTube relança o vídeo de Gaza, mas o classifica como pornografia", revela o ativista americano em sua conta no Twitter.


Por outro lado, um ativista australiano que vive na Palestina, Robert Martin, relatou que ele também teve o mesmo problema. Ele disse que o YouTube apagou todos os seus vídeos por criticar Israel e "seu flagrante desrespeito pela vida dos palestinos".


Em 30 de março, em Gaza, desencadeou-se uma onda de violência que deixou dezenas de palestinos mortos e milhares de feridos, enquanto câmeras registraram algumas das atrocidades israelenses contra os palestinos neste enclave costeiro: um desses vídeos mostra como os soldados israelenses celebram depois de atirar em palestinos desarmados.


Os crimes de Israel e o uso de munição real para dispersar os palestinos provocaram críticas e condenações em todo o mundo, incluindo a Organização das Nações Unidas (ONU) e a União Européia (UE), que pediram investigações independentes.










Fonte: https://www.hispantv.com/noticias/palestina/375299/youtube-elimina-video-brutalidad-israel-palestinos


Sem comentários:

Enviar um comentário